segunda-feira, 3 de julho de 2017

Zdzisław Beksiński


Zdzisław Beksiński é um dos mais famosos e mais originais artistas polacos. Foi engenheiro, pintor, escultor, fotógrafo e desenhador. Ainda hoje as suas obras são reconhecidas e muitas pessoas consideram-nas especiais. O artista nasceu em Sanok (uma pequena cidade no sudeste da Polónia) em 1929. As criações artísticas de Beksiński sempre despertaram controvérsia: da admiração à indignação. Pintou oceanos sangrentos, paisagens escuras, cidades ardentes, figuras enredadas em teias de aranha e esqueletos nos cemitérios. O meio artístico não gostava da sua arte, acreditava-se que as imagens eram inúteis, mas o público gostou dele.
Beksiński pintava desde a infância, como ele mesmo disse nas suas entrevistas. Estudou arquitetura, porque os seus pais pensaram que não seria capaz de ganhar dinheiro com a pintura. Depois de se formar, trabalhou em fotografia e ganhou prémios numa série de concursos internacionais. Hoje Beksiński raramente é associado com as fotografias a preto-e-branco, mas foi delas que começou a sua carreira. As suas fotografias representam figuras humanas, muitas vezes em poses incomuns - como se os modelos estivessem assustados ou perturbados.        

Uma sua outra forma de expressão foi a escultura. Era uma escultura abstrata, feita principalmente de metal. No entanto, Beksinski não lhe dedicou muito tempo da sua vida, tendo-se virado em seguida para o desenho. Estes começaram por ser abstratos mas pouco depois começou a introduzir um certo erotismo, sadismo e masoquismo.
Por volta do ano 1964, Beksinski começou a pintar. Dedicou-se quase por completo à pintura na fronteira da fantasia escura e do surrealismo. Descrever as obras do Beksinski não é fácil, porque não se encaixam em nenhum dos estilos de arte conhecidos na história, portanto, é impossível catalogar o seu trabalho dentro de qualquer tendência. Os quadros de Beksiński quase sempre são dominados pela tristeza. O pintor nunca deu títulos às suas obras, porque poderiam manipular a perceção do destinatário.

Na criação artística do Beksinski podem-se distinguir vários períodos. As primeiras obras do artista caracterizam-se por uma influência da religião do oriente. Vários símbolos preenchem o destinatário duma sensação de medo ou até mesmo pensamentos catastróficos. Apesar da crítica, o artista continuou a criar. Ao seu primeiro período artístico, Beksiński chamava "período do barroco". O segundo é mais abstrato, o artista o chamava de "gótico". A partir da década de 90, Beksiński passou a criar menos obras com conteúdo misterioso e atmosfera de medo. Depois de 2000, começou a criar composições num computador e utilizar a fotocopiadora, mas não parou de pintar e desenhar.
A sua vida foi parecida de alguma forma com os seus trabalhos. Alguns dizem que o destino inevitável decidiu a vida do artista. A sua esposa morreu em 1998 após uma doença grave, e um ano depois, na véspera de Natal, o seu filho Tomasz suicidou-se. Beksiński encontrou pessoalmente o corpo do seu filho. Depois deste evento, o artista nunca foi capaz de recuperar. No mesmo modo pessimista terminou a sua vida. Zdzisław Beksiński foi assassinado em 2005.

Paulina Rogoza
3º ano de Filologia Ibérica

Uma pequena entrevista com Zdzisław Beksiński do ano 1989 legendada em inglês : https://www.youtube.com/watch?v=IkzcGK4mDOc&t=451s

1 comentário: