sábado, 26 de julho de 2014

As festas de casamento na Polónia

„Zastaw się, a postaw się” – é um provérbio tradicional polaco que significa que embora não tenhas dinheiro, tens que receber os convidados com hospitalidade e generosidade. Acho que podemos dizer que este provérbio é entre os polacos a primeira e a mais importante regra quando preparam as festas de casamento. Isto serve para mostrar a riqueza (às vezes fictícia) dos anfitriões, mas também está ligado às tradições que existem na cultura polaca. Há numerosas regras e rituais que numa família tradicional são absolutamente imprescindíveis para que a festa de casamento não seja uma vergonha para os organizadores e também para que os recém-casados tenham uma vida próspera e feliz.  Aqui vamos ver o que é que ocorre, passo a passo, quando as pessoas organizam a cerimónia e a festa de casamento tradicionais, tendo em conta que estas podem variar ligeiramente segundo as regiões do país.
Todo o processo começa quando duas pessoas decidem casar-se. Depois de tudo estar decidido (e normalmente o homem tem de pedir a mão da sua namorada perante os pais dela), é necessário escolher o mês da cerimónia. Costuma-se organizá-la nos meses que contêm no seu nome a letra „r” para dar sorte. Depois a mulher tem de arranjar o seu vestido ao qual também está ligada uma superstição: é proibido o noivo vê-lo antes do dia do casamento, para não atrair o azar. E para atrair a sorte e bom tempo neste dia importante, alguns põem os sapatos da boda num parapeito da casa.


Já no dia do casamento decora-se a casa da noiva com balões e outros adornos e o noivo vai lá para pedir a bênção dos pais da sua namorada. E o que se passa depois é normalmente a cerimónia na igreja, como a maioria das pessoas na Polónia é católica, então os noivos e as suas famílias vão para a igreja onde já esperam os convidados. Depois da cerimónia ao sair da igreja, todas as pessoas os esperam à porta e atiram-lhes arroz ou moedas. Os recém-casados recolhem este dinheiro e diz-se que aquele que junta mais, terá mais poder na relação no futuro.

 Após tudo isso, os convidados e o casal vão para o lugar da festa de casamento, frequentemente barrados durante o caminho pelos vizinhos ou crianças que lhes dão parabéns e exigem algo - ou um pacote de bolos ou uma bebida alcoólica (que normalmente é uma garrafa de vodca) – para deixá-los passar e continuar a viagem durante a qual se costuma buzinar, como quem quer anunciar a todo o mundo a alegria, até ao chegar ao destino. Já neste lugar, que costuma ser abundantemente adornado, os recém-casados são recebidos com pão e sal e bebem um copo de vodca. Depois recebem parabéns e presentes da família e dos amigos. Neste momento é preciso ter muita paciência, porque todos os convidados querem ter os seus 5 minutos com o casal e isto pode durar muitíssimo. Os presentes costumam ser: dinheiro num envelope, um buquê de flores e por exemplo algum utensílio doméstico, um conjunto de talheres ou qualquer coisa que sirva ao casal na nova vida na sua nova casa. Embora oferecer flores seja tradicional e popular, agora cada vez mais pessoas diz que prefere que os convidados doem alguma quantidade de dinheiro para fins caritativos ou que comprem algo para as crianças de orfanato. Também se pode comprar um bilhete de lotaria para que o casal tenha a possibilidade de ganhar dinheiro que lhes garanta um futuro próspero.

 Outro momento muito importante é também quando se agradece aos pais dos noivos e tem lugar a dança da noiva com o seu pai e do noivo com a sua mãe.  Tradicionalmente isto é acompanhado por uma canção que se chama „Cudownych rodziców mam” (“Tenho os pais maravilhosos”) que presta homenagem aos pais. Além disso, não se pode omitir a primeira dança dos apaixonados, mas lá não há regras exactas quanto à escolha da canção. Depois de dançar, participar em algumas brincadeiras específicas, jantar, comer bolos e frutas e beber vodca, as pessoas estão bastante descontraídas e relaxadas. Temos de mencionar que há sempre abundância de comida e de bebidas e quase nunca faltam. Se és mulher, seguramente vais ser forçada a dançar com um tio bêbado, o que é ao mesmo tempo um pouco desconfortável e engraçado.
À meia-noite tem lugar um ritual que se chama “oczepiny” e que consiste em a noiva atirar o seu buquê ou o seu véu ao grupo de todas as mulheres solteiras presentes na festa. Aquela que consiga apanhá-lo será a primeira a casar-se. O mesmo acontece com o noivo, a sua gravata e os homens solteiros. Depois deste gracioso costume, as pessoas continuam a festejar até às 5 ou 6 da manhã. Todos recebem o seu próprio pacote de bolos porque os anfitriões querem que os seus hóspedes se sintam bem acolhidos e lembrem a festa positivamente. Mas isto não é o fim! No dia seguinte, por volta das 4 ou 5 horas da tarde, os convidados que tenham vontade (mas já não se costuma convidar as crianças), juntam-se novamente no mesmo lugar e festejam, dançando, comendo o que sobrou do dia anterior e falando da festa. À noite tudo termina e tanto os convidados como os recém-casados e a sua família voltam para casa de bom humor e cheios de recordações agradáveis.
Isto é uma festa de casamento tradicional mais típica, pelo menos nas localidades mais pequenas, porque obviamente nas mais modernas não haverá todos esses costumes, mas acho que em todas é normal querer receber os hóspedes da melhor maneira possível. Contudo, se queres experimentar a verdadeira festa de casamento polaca, tens que assistir a alguma.

Paulina Nycz
2º ano de Filologia Ibérica





Sem comentários:

Enviar um comentário