quinta-feira, 26 de março de 2015

O vegetarianismo aos olhos dos carnívoros


Há quase quatro anos que sou vegetariana e estou muito orgulhosa da minha decisão. Isso significa que não como os animais (sim, os peixes também pertencem a este grupo), não compro os produtos de couro, por exemplo os sapatos, e não compro os cosméticos testados em animais. Para tomar essa decisão tive de pensar muito nas vantagens e desvantagens da dieta vegetal, li muitos livros sobre esta temática e falei com os vegetarianos que conhecia. Quando fiz  18 anos decidi oferecer a mim mesma a melhor prenda de todas e tornei-me vegetariana. O meu primeiro motivo para fazer isso foi a grande sensibilidade, o amor aos animais e a vontade de viver em harmonia comigo mesma e com o mundo inteiro.
Inicialmente a minha família não ficou muito surpreendida porque pensavam que era só uma das minhas ideias loucas que ia fracassar. Pensavam que em algum momento eu ia aborrecer-me  da ideia de melhorar o mundo e que ia voltar à mesa posta de filete de carne com batatas, mas isso nunca aconteceu. Passavam dias, semanas e meses e eu ficava cada vez mais convencida das minhas razões. Os meus pais começaram a preocupar-se comigo e eu sentia-me melhor do que nunca. Enquanto os meus amigos pensaram que era excêntrica e até perguntaram se podiam fazer algo por mim para ajudar-me a lutar com minha „enfermidade”.
Rapidamente passaram quatro anos desde o dia em que a minha vida mudou radicalmente. Durante todos esses anos observei com atenção os comportamentos da minha família e dos meus amigos quanto ao vegetarianismo. Hoje sou mais rica com esta experiência e posso compartilhar com os outros as minhas observações e conclusões. Vou apresentar então certas opiniões dos meus amigos carnívoros.
O que é o vegetarianismo segundo as pessoas “normais” (quer dizer que comem carne)?
O vegetarianismo é uma dieta que consiste em comer exclusivamente erva, cenoura e rebentos de plantas. Teve início na antiga Índia cujos cidadãos costumavam comer tudo o que se movia ou não se movia por estar morto. Mas depressa se deram conta de que tudo o que era saboroso e agradável ao paladar tinha sido comido e nos campos só ficaram as ervas  que depois se tornaram a base do vegetarianismo.
O líder dos vegetarianos e ao mesmo tempo o seu deus é o Senhor Deus Soja, e como é característico para Deus, pode aparecer sob várias formas, como por exemplo algo que parece  carne do animais, o leite ou qualquer outro produto alimentício. Um homem simples (quer dizer o carnívoro) teria graves problemas de digestão depois de comer qualquer das formas do Soja e seria obrigado a passar muitas horas fechado entre as quatro paredes do quarto de banho.
O indivíduo vegetariano, evidencia uma série dos transtornos mentais, está sob o poder do Diabo e quer mudar  mundo a qualquer preço. Caracteriza-se por ser fraco e pálido. É considerado um dos maiores inimigos dos ecologistas por comer o que eles defendem.

Espero ter elucidado um pouco o tema do vegetarianismo e as maneiras de percebe-lo pelos meus amigos-carnívoros. Queria também encorajar todos para pelo menos tentarem experimentar a dieta baseada nos alimentos de origem vegetal.
Aqui apresento também algumas frases que cada vegetariano tem de ouvir pelo menos uma vez na sua vida:
-Não comes carne, mas as plantas também sentem dor e têm sentimentos!
-Se não comeres carne, ficarás doente.
-Não se comem os animais vivos mas mortos e os mortos não sofrem.
-Os cristãos não podem ser vegetarianos, só os ateus podem.
-Jesus também comia carne.
-O homem é criado para comer carne e para matar os animais!
-De onde consegues proteína?
-E comes peixes?
-Como é que te vais casar? (A pergunta feita pelas avós)
-O que é que comes na verdade?
-Não tens medo de morrer?
-Porque te preocupas mais com os animais do que com os homens?
-Sabes, diz-se que o Hitler também era vegetariano...

Aleksandra Rogala
3º ano de Filologia Ibérica

Sem comentários:

Enviar um comentário